Notícias

PREVBarco Belém I realizou mais de 3 mil atendimentos em 2018

Embarcação zarpa hoje rumo a Gurupá, no Arquipélago do Marajó

O PREVBarco Belém I está zarpando hoje (22) de Anajás, para uma viagem de 20 horas até a cidade de Gurupá, ambas cidades do Arquipélago do Marajó. Esse é o terceiro ciclo de viagens do PREVBarco em 2018. Até agora a unidade móvel flutuante do INSS realizou 3.318 atendimentos às populações ribeirinhas do Pará. Este ciclo navegação se encerra em 6 de julho. A equipe é composta por cinco servidores sob a coordenação é do servidor Moisés Tavares.

Em Gurupá, a embarcação permanecerá em atendimento à população de segunda-feira (25) a sexta-feira (29). Depois, segue rumo a Oeiras do Pará, que receberá o barco no período de 2 a 6 de julho próximo. A equipe realiza, entre outros, serviços de requerimento de Aposentadoria por Idade Rural, Salário Maternidade Rural, Pensão Rural, Amparo ao Idoso, atualização cadastral, inscrição de contribuinte individual, cálculo de Guia da Previdência Social (GPS) em atraso, emissão de extrato do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), agendamentos e informações diversas.

Números – conforme relatórios viagem,no primeiro ciclo de navegação do PREVBarco percorreu três municípios do Arquipélago do Marajó, Portel (PA), Melgaço (PA) e Bagre (PA). Foram realizados 2 mil atendimentos, em 22 dias, sendo 890 em Portel; 391 em Melgaço e 729 em Bagre. A coordenação foi do técnico do Seguro Social Francisco Vale Feio. A equipe foi integrada pelos servidores Carlos Alberto Gomes, Benedito Raimundo Carneiro, Domingos Mangas e João Justiniano Cruz.

Na segunda viagem, sob a coordenação de Denise Assunção, coordenadora do Núcleo Estadual do Programa de Educação Previdenciária (PEP), o PREVBarco visitou outros três municípios: Cachoeira do Arari, Soure e Salvaterra (PA). A equipe registrou 1.318 atendimentos, sendo 420 em Cachoeira do Arari; 555 em Soure e 343 em Salvaterra. A equipe foi formada pelos servidores Raimundo Nonato Silva, Moisés Tavares, Angela Costa e Carmen Gemaque.

O PREVBarco dispõe de equipamentos para navegabilidade e estrutura completa de atendimento, o que possibilita que os segurados recebam os mesmos serviços de uma agência fixa do INSS. São cinco pontos de atendimento, sala para perícias médicas sala para avaliações de benefícios assistenciais. Também cumpre os requisitos de acessibilidade para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

Histórico – Criado em setembro de 1997, no Pará, com o nome de Posto Flutuante, o PREVBarco atende a população que vive às margens dos rios amazônicos, em municípios onde não há unidades do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Nesses 21 anos de existência o Projeto PREVBarco já atendeu mais de 600 mil ribeirinhos da região Amazônica.

O público de maior demanda é formado pelos chamados segurados especiais, que são trabalhadores rurais que produzem em regime de economia familiar, sem utilização de mão de obra assalariada. Estão incluídos nesta categoria cônjuges, companheiros e filhos maiores de 16 anos que trabalham com a família em atividade rural.

Também são considerados segurados especiais o pescador artesanal e o índio que exerce atividade rural e seus familiares. Além do público previdenciário, o INSS também atende a uma parcela da população abrangida pelo direito aos benefícios assistenciais previstos na Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), que destina o pagamento de um salário mínimo a idosos com mais de 65 anos e a portadores de deficiência de baixa renda, promovendo a inclusão social.

 

Rosangela Merabet

SCS/INSS – Pará